Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \10\UTC 2012

Uma das poesias mais bonitas que aprendi na minha infância e que carrego na memória até hoje é a famosa “Oração de São Francisco de Assis”, que diz:

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais

Consolar, que ser consolado;

compreender, que ser compreendido;

amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se vive para a vida eterna.

Então, eu penso constantemente que esse poema tem tudo a ver com Romanos 12.21, que diz: “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem”.

Frequentemente somos magoados ao longo da vida, seja com coisas mínimas ou com situações grandes e pesarosas demais. E, como humanos que somos, tendemos a escolher sempre o lado da raiva, da mágoa, do rancor, da cara feia…

Mas nesse mundo, nós, cristãos, temos de fazer o oposto da nossa natureza humana. E o oposto foi expresso no poema: onde houver ódio, dê amor. Onde houver ofensa, perdão. Na discórdia, união. Na dúvida, fé. No erro, verdade. No desespero, esperança. Na tristeza, alegria. Na treva, luz.

Então o conselho é um só: deixa o orgulho de lado, curve-se à autoridade de Deus que manda que vençamos o mal com o bem. Se te baterem numa face, dá a outra. Se te fizerem cara feia, retribui com sorrisos. Se te falarem palavras duras, ásperas, amargas, devolve com doçura, mel nos lábios.

Tá, eu admito duas coisas: (1) isso é muito difícil! (2) isso é ser careta, neste mundo. Mas ao mesmo tempo eu respondo: quem foi que disse que a nossa estada aqui seria fácil e aceitável???

Faz o seguinte… deixa que o mundo tire suas conclusões precipitadas, mas vive pra Cristo, afinal, é como eu sempre lembro: fomos criados para glorificá-lo e desfrutá-lo para sempre, doa em quem doer.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: