Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \27\UTC 2012

Hoje quando cheguei no trabalho, uma mãe de aluno (que havia deixado seu filho em sala de aula) ia descendo as escadas enquanto eu subia. Li rapidamente o que constava na sua camisa. Era algo mais ou menos assim: “as mulheres no poder”. O desenho consistia em peças do xadrez, em que a rainha se destacava no meio, maior e imponente, em toda sua ‘glória’ e com a sua coroa bem visível e dourada, enquanto as demais peças eram menores e de cor marrom, como que de barro ou madeira mesmo.

Percebi logo que se tratava da campanha política de um dos candidatos à prefeitura de Caruaru. Não vou citar nomes aqui porque, como diz minha cunhada no blog culinário Pitadinha, este não é um publieditorial, rsrsrsrsrs, além de que o voto é secreto e se eu destacar ou desmerecer algum candidato, ou candidata, vou estar revelando indiretamente o meu voto.

Mas confesso a vocês e fiquei logo brava na hora que vi essa camiseta, rsrsrss! É que me veio à memória o seguinte: “quem disse que mulher tem que estar no poder?”. Aí lembrei que a sabedoria de Cristo é mesmo loucura pra este mundo. A maior inversão de valores não está em querer subverter os ‘bons costumes’, mas em querer anular os valores do cristianismo, aqueles que foram sabiamente revelados na Palavra de Deus. Isto não é de agora, é antigo! Desde que Adão pecou e a raça humana caiu junto com ele que o homem não exerce seu papel de líder e a mulher quer ser a mandona da história… Pera lá… eu tou falando do homem natural, aquele que quer fazer a vontade da carne e não a vontade do Criador, ta?!

E se eu ainda tenho a percepção aguçada, aposto que você está pensando… qual versículo Anninha vai usar hoje? Eu vou usar um versículo e uma citação.

O versículo diz: “Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo.” (1 Coríntios 11.3)

A citação diz: “Que vocês vejam a direção bíblica para o que é apropriado e inapropriado para os homens e mulheres em relação uns para com os outros, não como restrições arbitrárias sobre a liberdade, mas como prescrições sábias e graciosas de como descobrir a verdadeira liberdade do ideal de complementaridade de Deus. Que vocês não mensurem sua potencialidade pelas poucas funções restringidas, mas pelas incontáveis oferecidas.” (John Piper)

Quem disse que quero ser a rainha do xadrez? Eu prefiro ser um reles peão, contanto que eu esteja debaixo do senhorio de Cristo, contanto que nEle esteja depositado o meu coração. Será muito mais valioso seguir os conselhos do meu Mestre e desfrutar a benção de ser governada do que medir forças numa tarefa que não é a minha e colher frutos amargos de uma vida de desobediência. Eu prefiro não julgar que tenho restrições arbitrárias de liberdade, mas confiar que, embora com funções restringidas, tenho muito mais bênçãos incontáveis recebidas.

E no final das contas, campanhas eleitorais não deveriam inflar ego de ninguém (quer seja homem ou mulher), mas apenas expor ideais partidários e planos de gestão, assim saberíamos escolher melhor os nossos governantes.

A mãe foi embora sorridente, jurando que este é um bom plano de governo, pena que não pudemos conversar, tomara que tenhamos uma boa oportunidade para tal… mesmo que eu tenha que ser apedrejada ou que perca o aluno… hahahha

Anúncios

Read Full Post »

Esse foi escrito em 11.10.2009, num contexto em que um casal de amigos precisava de conselhos. Quem sabe não há algum leitor ou leitora precisando hoje, não é?

Alguns (as) de vocês, nobres leitores (as), podem ter se assustado com este título que pus aqui hoje. Como o fim do namoro pode trazer bênçãos? Será isto possível mesmo?

Não estou aqui para falar de pessoas incrédulas. Muito menos poderia tratar de namoros mistos, creio que são totalmente contrários à Palavra de Deus. Mas gostaria, sim, de me referir ao fim de um namoro de cristãos.

Tendo estabelecido os sujeitos desse namoro, então devo afirmar que se tratava de um namoro sadio, respeitoso e com vistas a um casamento. Quero crer que não exista cristãos que namorem apenas para ‘passar o tempo’ ou ‘para ver se dá certo’, como ditam as concepções mundanas.

Ocorre que a Bíblia ensina que “o coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR” (Provérbios 16.1) e mesmo que tenhamos feito planos e nos sentíssemos à vontade com aquela pessoa, Deus mostra em determinado momento que aquela ainda não era a pessoa que Ele escolheu para nos unir em uma só carne.

Assim, muitos namoros cristãos são extintos e dá-se lugar a mais uma benção: o perdão! Jovens cristãos precisam exercer o espírito do perdão, e o fim do namoro é uma excelente oportunidade de Deus para eles. A Bíblia nos diz que devemos ser uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-nos uns aos outros, assim como também Deus, em Cristo, nos perdoou (Ver Efésios 4.32).

Perdoar implica anular toda mágoa que esteja no coração, restabelecer a comunhão e o vínculo de amizade, visto que antes de serem namorados (as) ou ex-namorados (as), são irmãos em Cristo, membros do Corpo, lavados pelo sangue do Cordeiro. Experimentaram o perdão de Deus e agora precisam cumpri-lo uns para com os outros.

Para mim, tenho por certo que não existe perdão onde as pessoas mantêm-se longe uma das outras. Isto é falsidade! Deus não nos perdoou e nos manteve na escuridão do pecado, pelo contrário, por meio do perdão ele restaurou a nossa comunhão com Ele. E melhor ainda, Ele nos ordenou que dessa mesma forma que Ele nos perdoou em Cristo (restaurando a comunhão), então devemos perdoar o nosso próximo.

Desejo ardentemente ver os meus amigos na fé praticando espírito do perdão uns para com os outros, inclusive com seus (suas) irmãos (as) outrora namorados (as). Fazendo assim, é certo que seremos imitadores de Cristo, como filhos amados. E que Ele nos capacite para tal.

Read Full Post »

Hoje, passeando pelo facebook enquanto fazia minha fisioterapia, eu ri quando li um amigo dizendo que a vida praticamente consiste em ficar corrigindo as… as falhas que ela mesma causa. Bem, ele não usou o termo ‘falhas’, eu só quis evitar uso de certas palavras.

Mas eu fiquei pensando isto. Na verdade, as falhas da nossa vida são resultado de uma única falha, cometida pelo nosso primeiro representante diante de Deus: Adão. Essa falha é chamada, teologicamente, de queda (você pode saber mais clicando aqui). Por causa dessa queda, o mundo vive falhando e vivemos, constantemente, nesta luta de tentar corrigir essas falhas.

O grande problema mesmo, não é corrigir as falhas, mas sim como fazemos isto, a partir de quais parâmetros você tenta corrigi-las. Há daqueles que, certamente, dirão que não há um manual para a vida, mas eu fico pensando que sim… há um manual para a vida.

Nada melhor que seguir os passos do Mestre e Ele deixou bem dito como devemos proceder para que vivamos vida tranquila e mansa. O Manual é a Palavra de Deus. Se observarmos os seus preceitos, guardarmos no coração e colocarmos em prática, então aí sim, estaremos corrigindo as falhas da vida do modo correto. Isso, teologicamente, se chama santificação. E sem ela (santificação), não veremos a Deus (ver Hebreus 12.14).

———

ps.: Vale ressaltar que, no lugar de Adão, eu e você teríamos feito o mesmo. Somos culpados igualmente com ele.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: